quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Linfoma da Célula do Manto _ mudança no tratamento

Não é todo dia que aparece um trabalho com grande potencial de alterar a forma de tratamento de um linfoma. Há uma semana, isto aconteceu. Na edição de 09 de agosto de 2012 do "New England Journal of Medicine", a revista médica mais importante do mundo, pesquisadores alemãs publicaram os resultados do estudo comparativo de tratamentos para pacientes portadores de linfoma da célula do manto com mais de 60 anos de idade e, portanto, não candidatos ao transplante autólogo de medula óssea. O estudo consistiu de duas partes: Parte 1 - 485 pacientes foram divididos em dois grupos e receberam dois tipos de tratamento inicial: 8 ciclos de R-CHOP ou 6 ciclos de R-FC Parte 2 - 316 pacientes que tiveram algum tipo de regressão de doença com o tratamento da parte 1 foram divididos em dois grupos: apenas observação ou manutenção com rituximabe (Mabthera) mais ou menos como é prescrito atualmente para pacientes com linfoma folicular. Bem, em relação à parte 1, os resultados não são tão interessantes porque o esquema R-FC (rituximabe, fludarabina e ciclofosfamida) não é tão utilizado no Brasil. De qualquer forma, a resposta ao esquema R-CHOP (rituximabe, ciclofosfamida, adriamicina, vincristina e prednisona) foi melhor. A percentagem de pacientes vivos em 4 anos com R-CHOP foi de 62% x 47% com o esquema R-FC. O que acredito ser muito importante é que o uso de rituximabe na manutenção foi associado a um melhor prognóstico. Como exemplo, no grupo tratado com R-CHOP a manutenção prolongou o número de sobreviventes em 4 anos de 63% para 87%. Este número é muito elevado considerando-se a idade média dos pacientes que foi de 70 anos. De agora em diante, pacientes que não podem ser submetidos ao transplante autólogo de medula, provavelmente deverão receber esta combinação de R-CHOP 8 ciclos e manutenção com rituximabe. Abraço a todos.

Um comentário:

Buggyman disse...

Boas notícias como sempre! Gosto de ler teu blog pois ele tem um grande apelo positivo aos que, como eu, sofrem de algum tipo de linfoma. Obrigado!